Novos ataques de extremistas da etnia fulani a cristãos em Jos

Nos últimos dez dias, pastores de cabras fulani têm aterrorizado comunidades cristãs nos arredores de Jos. O número de mortos chega a 40 e milhares de pessoas fugiram, deixando sua casa e aldeia para trás. O último ataque foi a uma comunidade predominantemente cristã chamada Mai Farin Mota, a oeste de Jos, no estado de Platô.

O ataque durou cerca de seis horas, sem nenhuma resposta do exército ou polícia, apesar de ligações frenéticas pedindo ajuda. De acordo com a agência de notícias Global Christian News, na última quarta-feira, eles atacaram Jebu Miango, um vilarejo a 10 km de Jos, matando três pessoas e destruindo várias propriedades. O ataque provocou um protesto de mulheres que levou a um confronto com a polícia.

Na manifestação, as mulheres vestiam preto, carregavam folhas, e protestavam contra o exército, acusando os soldados de complacência. Gindau James, um morador de Miango, diz que as mulheres afirmavam que “não precisavam de soldados que nunca protegiam nenhuma aldeia de ataques, mas que sempre apareciam horas depois dos ataques”.

Os soldados foram forçados a deixar seu posto avançado, e todos se retiraram. A saída dos soldados pode ter desencadeado os ataques dos pastores de cabras da etnia fulani. E há rumores de que os mesmos estão planejando outro ataque pesado em Jos.

Fonte: Missão Portas Abertas

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.